Facebook Grandha.
Instagram Grandha
YouTube Grandha
Estresse e ansiedade: protocolos de aromaterapia com óleos essenciais para tratamento.

Estresse e Ansiedade: Protocolos de Aromaterapia com Óleos Essenciais

Compartilhe:

Ansiedade e Estresse Precisam Ser Tratados

No atual momento que estamos vivendo, muito se fala em estresse e ansiedade, assim como seus efeitos no organismo. Muitas pessoas estão vivenciando situações de estresse intenso e aumento da ansiedade. O estresse é uma reação comum do organismo frente a determinados estímulos externos ou internos – situações reais ou imaginárias de ameaça.

As respostas podem variar desde uma reação de emergência, como fantasia e formação reativa, até somatização, retração parcial, ruptura transitória do ego, psicose e suicídio. Um dos principais presságios do estresse é a ansiedade, uma apreensão deflagrada por algo que o indivíduo considera uma ameaça (BALDASSIN, 2006).

Mulher com estresse e ansiedade: protocolos de aromaterapia com óleos essenciais para tratamento.

Um dos principais presságios do estresse é a ansiedade.

As terapias complementares, como a aromaterapia – aplicação terapêutica dos óleos essenciais –, podem ajudar no alívio do estresse e redução da ansiedade. No que se refere a estresse e ansiedade, estudos mostraram a utilidade da aromaterapia, obtendo redução dos níveis de ansiedade e estresse após terapias com óleos essenciais em diversos grupos sociais (PERRY, 2006).

Segundo estudo realizado por Lyra et al. (2010); houve melhora significativa nos níveis de estresse e ansiedade no grupo tratado com aromaterapia; possivelmente, pelos efeitos descritos na literatura:

  • Os efeitos tônicos (revigorantes) e calmantes sistêmicos dos óleos essenciais após absorção pelo epitélio pulmonar e no sistema nervoso central (YAMADA, 2005);

  • Efeitos emocionais dos óleos essenciais no sistema límbico via bulbo olfatório (TISSERAND, 2009).

Como Aplicar Aromaterapia em Casos de Ansiedade

Com o uso dos óleos essenciais podemos estabelecer o equilíbrio da mente e dos sistemas do corpo, ocasionando bem-estar e, consequentemente, promovendo uma melhor qualidade de vida para as pessoas afetadas pelo estresse (TROVO; SILVA; LEÃO, 2003). Uma sugestão é utilizar os óleos no dia a dia num colar aromático, ou ainda pingar em algodão, para uso debaixo do travesseiro – apenas 2 gotas diariamente.

Podemos também pingar os óleos no difusor elétrico ou difusor com vela; 5 gotas do óleo essencial, diluídos num pouco d’água, durante 20 minutos no ambiente. Ou ainda em banhos: 15 gotas após encher a banheira, dissolvidas numa colher de sopa de óleo vegetal.

Abaixo, listarei algumas opções de óleos essenciais para te ajudar a manter os níveis de estresse controlados, com redução da ansiedade.

Difusor elétrico é ferramenta importante para a aromaterapia.

Óleos essenciais podem ser diluídos em água e vaporizadas no difusor elétrico.

Características de Alguns Óleos Essenciais

  • Lavanda Francesa: é calmante, relaxante e pode ser utilizado em qualquer estado de ansiedade, ajudando no equilíbrio da mente e do corpo;
  • Ylang Ylang: ajuda a aliviar tensões nervosas, ansiedade e problemas relacionados ao estresse. Traz conforto e harmoniza;
  • Laranja Doce: É um ótimo calmante. Auxilia a absorção de Vitamina C e combate a insônia decorrentes de ansiedade.
  • Gerânio: Com sua função reguladora sobre o sistema hormonal, é útil para quem sofre de tensão pré-menstrual e menopausa. Combate a ansiedade e a depressão.
  • Sândalo Amyris: O sândalo é uma árvore cuja casca é rica em propriedades medicinais, produz efeito calmante e refrescante na mente e no corpo.
  • Funcho doce: tem efeito calmante sobre o sistema nervoso, indicado para a redução de apetite e auxílio à digestão.
  • Bergamota: suas propriedades terapêuticas e medicinais são antisséptico, analgésico, digestivo e bactericida, são utilizados para combater o estresse pelos seus efeitos sedativos e energizante.
  • Cedro: suas propriedades terapêuticas e medicinais são sedativo, relaxante, adstringente, diurético, expectorante, repelente de insetos usados para ansiedade e estresse.
  • Cipreste: suas propriedades terapêuticas e medicinais são restaurador dos nervos e sedativo, além de ser adstringente, antisséptico e cicatrizante usados para irritabilidade e nervosismo.


Conheça a Linha de Óleos Essenciais Alkymia di Grandha

Blends Contra Ansiedade e Estresse

Blend Contra Ansiedade

No difusor:

  • 2 gotas de óleo de lavanda francesa
  • 2 gotas de óleo de bergamota
  • 1 gota de óleo de laranja doce


Em colar ou algodão:

  • 1 gota de óleo de funcho doce
  • 1 gota de óleo de cipreste

Blend Contra Estresse

No difusor:

  • 2 gotas de óleo de ylang ylang
  • 2 gotas de óleo de sândalo amyris
  • 1 gota de óleo de bergamota


Em colar ou algodão:
*Diluir num pouco de água

  • 1 gota de óleo de gerânio
  • 1 gota de óleo de cedro virgínia

Blend para Banhos Calmantes e Relaxantes

  • 5 gotas de óleo de lavanda francesa
  • 5 gotas de óleo de ylang ylang
  • 5 gotas de óleo de sândalo amyris
  • 15 ml de óleo vegetal de calêndula


Referências:
1. Baldassin SP, Martins LC, Andrade AG. Traços de ansiedade entre estudantes de medicina. Arq Med ABC. 2006;31(1):27-31.
2. Lyra, Cassandra Santantonio de; Nakai, Larissa Sayuri; Marques, Amélia Pasqual. Eficácia da aromaterapia na redução de níveis de estresse e ansiedade em alunos de graduação da área da saúde: estudo preliminar. Fisioterapia e Pesquisa, São Paulo, v.17, n.1, p.13-7, jan/mar. 2010
3. Yamada K, Mimaki Y, Sashida Y. Effects of inhaling the vapour of Lavandula burnatii super-derived essential oil and linalool on plasma adrenocorticotropic hormone (ACTH), catechpolamine and gonadotropin levels in experimental menopausal female rats. Biol Pharm Bull. 2005;28(2):378-9.
4. Perry N, Perry E. Aromatherapy in the management of psychiatric disorders: clinical and neuropharmacological perspectives. CNS Drugs. 2006;20(4):257-80.
5. Tisserand R, Balacs T. Essential oil safety: a guide for health care professionals. London: Churchill Livingstone; 2009.
6. Trovo, M. M.; Silva, M. J. P da.; Leão, E. R. Terapias alternativas/complementares no Ensino público e privado: análise do conhecimento dos acadêmicos de Enfermagem. Rev. Latino- Am. de Enfermagem. Ribeirão Preto. Vol 11. N 4. Agosto, 2003.


Erica Cacoci é autora do Blog Grandha.

Acompanhe nossas atualizações e novidades no Facebook Grandha.

Grandha Instagram. @grandhabrasil, siga-nos no Instagram.


Aromaterapia para gestantes: benefícios e cuidados.

Aromaterapia Para Gestantes: Conheça os Benefícios e Cuidados

Compartilhe:

Aromaterapia Para Gestantes

Aromaterapia para gestantes é um assunto interessantíssimo, pois toda futura mamãe anseia em cuidar de cada detalhe para a chegada do seu bebê, momento este que gera uma mistura de alegria e receio, algo tão incrível e, ao mesmo tempo, assustador. Este processo envolve uma série de sensações e emoções, além de um conjunto de alterações no corpo, como aumento do peso, retenção hídrica, dores lombares, náuseas, cansaço, fadiga, entre outras alterações fisiológicas.

Segundo um artigo da National Association of Holistic Aromatherapy (EUA), alguns óleos essenciais destacam-se por serem totalmente seguros para a gestante, enquanto outros óleos essenciais devem ser evitados por possuírem propriedades emenagogas – induzem o fluxo menstrual – (Lawless,1996; Davis, 1993; Tiran, 1996).

No entanto, a aromaterapia para gestantes é mencionada como uma das práticas integrativas e complementares existente em muitas regiões do mundo. Um estudo realizado com 8058 mulheres gestantes revelou potencial benéfico do uso da aromaterapia (Burns et al, 1999). Os pesquisadores Tony Burfield, Jane Buckle e Wildwood sugerem a utilização de alguns óleos durante a gravidez, por via inalatória em difusor ou por via tópica, como, por exemplo, através de uma massagem relaxante e banhos aromáticos.

Gestante, mulher grávida relaxando no sofá após sessão de aromaterapia para gestantes.

A aromaterapia para gestantes pode suavizar sintomas incômodos da gravidez.

Como Funciona a Aromaterapia Para Gestantes

Sabemos que os efeitos dos óleos essenciais por via olfativa – inalatória – ocorrem através das propriedades voláteis e do baixo peso molecular, chegando desde os receptores das células da mucosa até o sistema límbico e ao hipotálamo (SNC), responsável por funções sensoriais e motoras. Esses óleos essenciais vão ativar a produção de neurotransmissores como serotonina, acetilcolina, noradrenalina, endorfinas, entre outros. Esta composição ajudará a promover a comunicação entre os sistemas do organismo.

Através do uso tópico – massagem –, a aromaterapia para gestantes promove uma ação sistêmica. Os óleos ideais possuem reduzido peso molecular e elevada lipossolubilidade, por meio de contato com o manto hidrolipídico da pele, assim como, de substâncias secretadas pelas glândulas sudoríparas e sebáceas. Por isso, penetram nas camadas mais profundas da pele, até serem assimilados pelos vasos sanguíneos e linfáticos.

Cuidados Básicos na Escolha dos Óleos Essenciais

Os pesquisadores Ron Guba, Kurt Schnaubelt e Chrissie Wildwood afirmam desconhecer efeitos negativos ao feto ou bebê, relacionados ao uso de óleos essenciais. Assim sendo, e de acordo com a literatura científica disponível, o uso de óleos essenciais na gestação é um procedimento seguro, utilizado após o primeiro trimestre gestacional e desde que adequadamente diluídos (1%) em seu carreador, respeitando igualmente a dose recomendada. Entre os óleos essenciais permitidos estão os de lavanda francesa, gerânio, limão siciliano, bergamota e laranja doce. O carreador sugerido é o óleo vegetal de amêndoa – altamente hidratante, emoliente e nutritivo –, capaz de prevenir as estrias, por exemplo.

Protocolos De Aromaterapia Para Gestantes

Após o 5° mês de gestação, os óleos essenciais tornam-se ainda mais terapêuticos em relação ao bem-estar da mamãe e do seu bebê. Como medida preventiva para amenizar náuseas, enjoos e dores de cabeça, coloque num difusor até 5 gotas de óleo essencial de limão siciliano; se os pés estão inchados, cansados e com sensação de dor nas pernas, faça um escalda-pés com 2 litros de água morna, 2 gotas de óleo essencial de limão siciliano e 2 gotas de óleo essencial de lavanda francesa. Este blend promove sensação refrescante e tranquilizante. Se optar por auto-massagem, dilua em 20 ml de óleo vegetal de amêndoa, 1 gota de óleo essencial de limão siciliano e 1 gota de óleo essencial de lavanda francesa. Em seguida, faça movimentos ascendentes suaves nos pés e nas pernas, para então descansar com as pernas em elevação.

Laranjas cortadas sobre a mesa. Óleo da fruta pode ser benéfico em aromaterapia para gestantes.

O óleo essencial de laranja doce traz muitos benefícios, mas requer cuidados por ser sensível à luz.

A retenção de líquidos gera um enorme desconforto. Assim sendo, dilua 2 gotas do óleo essencial de laranja doce e 2 gotas de óleo essencial de gerânio em 40 ml óleo vegetal de amêndoa. Na sequência, realize uma massagem suave nos braços, tornozelos e pés. Esta auto-massagem estimula o sistema linfático, ajuda a drenar o excesso de líquidos do corpo, hidrata e nutre a pele. Também é capaz de prevenir, por exemplo, o surgimento de estrias, o que melhora a auto-estima e auto-imagem da mulher, além de auxiliar no combate à fadiga e cansaço, causados pelas alterações hormonais. Em caso de dores nas costas, braços e pernas, é importante buscar uma sensação de conforto, bem-estar e relaxamento diluindo 2 gotas de óleo essencial de lavanda francesa e 2 gotas do óleo essencial de bergamota em 40 ml óleo vegetal de amêndoa.

Conclusão

Em suma, os estudos confirmam o potencial terapêutico dos óleos essenciais e vegetais durante a gestação. É necessário, porém, atentar-se ao tipo de óleo essencial escolhido, seu carreador, doses e vias de aplicação. Fica também a nota para o cuidado fundamental com os óleos essenciais cítricos, pois são fotossensíveis. Neste momento tão importante, é função dos profissionais de beleza e saúde contribuírem par que todo o processo seja agradável, tranquilo e alegre para a futura mamãe e seu bebê.


Referências:
1. NAHA – National Association of Holistic Aromatherapy : https // naha.org/
2. Tisserans, R and Balacs, T (1995) Essential oil Safety
3. Robert Tisserand – Lavender oil and Pregnancy, 2011 (https//roberttisserand.com)
4. The Effect of Lemon Inhalation Aromatherapy on Nausea and Vomitingof Pregnancy. A Double Blinded, Randomized, Controlled Clinical Trial 2014
CarreiraBeauty Samia Maluf 2016
5. Aromatherapy in Pregnancy and Childbirth, 2013
6. Clinical Aromaterapy for Pregnancy, Labor and Postpartum, 2014
7. Patricia Davis – Aromatherapy
8. Aromatherapy in Childbirth: Na effective Approach
9. Revista Internacional de Educação ao Parto. Jan2015, vol 30
10. Vitalle – Revista de Ciências da Saúde – A Aplicação da Aromaterapia como método de alivio da dor em gestantes (Revisão Integrativa)


Claudia Matos, autora do blog Grandha.

Acompanhe nossas atualizações e novidades no Facebook Grandha.

Grandha Instagram. @grandhabrasil, siga-nos no Instagram.


Óleos Essenciais e especiarias.

O Que São Óleos Essenciais e Por Que São Chamados Assim?

Compartilhe:

O Que São Óleos Essenciais?

Os óleos essenciais – OE – são utilizados pela humanidade há séculos. Banhos, rituais de beleza e até rituais religiosos; as suas aplicações tem sido muito variadas. Posteriormente, os óleos essenciais passaram a ser utilizados também como fonte terapêutica natural para cura e alívio de dores e doenças.

Os óleos essenciais são compostos aromáticos e voláteis, que podem ser extraídos de raízes, caules, folhas, flores ou de outras partes de plantas aromáticas. Essas extrações podem ocorrer por destilação de arraste a vapor, que é a técnica mais empregada, compressão de vegetais ou uso de solventes adequados.

Mulher faz tratamento de spa com óleos essenciais.

Os óleos essenciais são compostos aromáticos e voláteis, que podem ser extraídos de raízes, caules, folhas, flores ou de outras partes de plantas aromáticas.

Por Que o Óleo Essencial é Chamado Assim?

Sua principal característica consiste na volatilidade. É isso que o difere dos óleos fixos, também conhecidos como óleos vegetais. Alguns exemplos são os óleos de jojoba, abacate, macadâmia, entre outros.

Possuem composição química complexa e, em relação aos óleos vegetais, possuem vantagens adaptativas no meio em que estão inseridos. Essa composição química dos óleos voláteis varia entre as espécies e partes de um mesmo vegetal.

Uma mesma espécie botânica pode ser afetada pelo local de cultivo, condições de coleta, estabilização e estocagem, além dos fatores climáticos. Seus principais constituintes são, principalmente, os derivados terpênicos, como os mono e sesquiterpenos e os fenilpropanoides, que conferem suas características organolépticas, como odor característico.

Possibilidades Dos Óleos Essenciais São Muitas

Geralmente, óleos essenciais são empregados como fragrâncias – ou fixadores de fragrâncias – em composições farmacêuticas e comercializados na sua forma bruta ou beneficiada, fornecendo substâncias purificadas como o limoneno, citral, citronelal, eugenol, mentol e safrol.

Há cerca de 300 óleos essenciais de importância comercial no mundo e o Brasil é destaque na produção, ao lado da Índia, China e Indonésia, que são considerados os 4 grandes produtores mundiais. A posição do Brasil deve-se especialmente aos cítricos, que são subprodutos da indústria de sucos.

Mulher asiática passa óleos essenciais em tratamento estético.

Há cerca de 300 óleos essenciais de importância comercial no mundo e o Brasil é destaque na produção.

O crescente interesse dos consumidores em ingredientes funcionais a partir de fontes naturais está permitindo a aplicação dos óleos essenciais nas indústrias de alimentos, bebidas, produtos de higiene pessoal e cosméticos, com destaque para sua aplicação na área de tricologia e estética.

Cuidados Essenciais na Escolha do Óleo Essencial

Dentre os produtos naturais empregados em abordagens terapêuticas, estes óleos são utilizados frequentemente na aromaterapia e descritos como produtos com grande potencial terapêutico e farmacológico. Por serem altamente concentrados em diversas substâncias químicas, não devem ser aplicados diretamente à pele. É importante utilizar óleos vegetais carreadores para diluição dos mesmos. A utilização direta na pele pode causar alergia, manchas e lesões.

Este tipo de óleo pode apresentar problemas de qualidade, devido à variabilidade da sua composição, condições ambientais e adulteração. Adulterações, por exemplo, podem acontecer através da adição de compostos sintéticos ou óleos essenciais de menor valor ou mesmo da falsificação completa do óleo, com a mistura de substâncias sintéticas dissolvidas num veículo inerte. Portanto, é fundamental a aquisição de produtos de boa procedência, para que sua eficácia terapêutica seja garantida.


Doutora Erica Bighetti, autora do Blog Grandha.

Acompanhe nossas atualizações e novidades no Facebook Grandha.

Grandha Instagram. @grandhabrasil, siga-nos no Instagram.


Loja Virtual

Mídias Sociais

Facebook Grandha.

Instagram Grandha

YouTube Grandha