Facebook Grandha.
Instagram Grandha
YouTube Grandha
Mitos e verdades sobre silicones em produtos cosméticos para o cabelo.

Mitos e Verdades Sobre Silicones em Produtos Cosméticos Para o Cabelo

Compartilhe:

Mitos e Verdades Sobre Silicones

O uso de silicones em cosméticos tem gerado algumas controvérsias nos últimos anos. As dúvidas são legítimas, mas tendo em vista a quantidade de análises erradas sobre a questão, hoje venho aqui especialmente para desfazer alguns mitos sobre os silicones.

Silicones São Prejudiciais Aos Cabelos?

Mito Os silicones são empregados nas formulações de produtos capilares para oferecer muitos benefícios aos cabelos. Dentre eles: melhoria na capacidade de desembaraço e penteabilidade, proteção térmica e reparação dos fios.

Mitos e verdades sobre silicones em produtos cosméticos para o cabelo.

Silicones não são prejudiciais aos cabelos.

Silicones Promovem Efeito Bloqueador Nos Fios?

Depende. Isto tem relação com o tipo de silicone e qual a função desempenhada por ele na formulação. A concentração irá contribuir para posicionar esta função e sua intensidade. Um fator importante em relação aos silicones é a solubilidade. Em geral, são utilizados silicones solúveis ou insolúveis em água. Dependendo da finalidade e modo de uso, haverá uma variação de concentração entre estes dois tipos na formulação. Um exemplo são os silicones presentes em condicionadores, máscaras e hidratantes sem enxágue. Cada um terá associações e concentrações de tipos de silicones de acordo com a proposta do produto.

Cabelos Crespos, Cacheados e Ondulação Não Podem Fazer Uso de Produtos com Silicones?

Mito, mas é o ideal é que faça escolha de produtos dimensionados para este tipo de cabelo. É importante que produtos destinados a cabelos crespos, ondulados e cacheados sejam associados silicones especiais. A escolha do tipo de silicone é justamente para que se tenha melhor afinidade e que posa contribuir na reparação às necessidades deste tipo de cabelo. Uma associação com silicones solúveis em água e silicones que possuem solubilidade em shampoos hidratantes de limpeza suave, será ideal para você que tem todo cuidado com seu cabelo cacheado.

Cabelos Crespos Cacheados e Ondulados Não Podem Utilizar Xampu Com Sulfato?

Verdade, mas vamos explicar. A maior parte dos xampus possui em suas formulações o Lauril Éter Sulfato de Sódio (LESS), que possui função de promover ação de detergência, limpeza e higienização nos cabelos. Os cabelos crespos, cacheados e ondulados possuem uma deficiência natural pela disposição do folículo, que é mais inclinado, e o nível de ondulação, comprometendo a distribuição da oleosidade natural aos fios. O uso frequente de xampus que possuem alta concentração do LSS atuará de forma intensa na limpeza deste tipo de cabelo, retirando a oleosidade de forma excessiva, não indicados para este tipo de fibra capilar. Por isso, é mais indicado uso mais frequente de xampus que não possuem este tipo de tensoativo. A dica é para seu cuidado diário fazer uso de xampu com ação limpante mais suave.

Mitos e verdades sobre silicones em produtos cosméticos para o cabelo.

Cabelos crespos precisam de cuidados especiais.

Se o Xampu Não Faz Espuma é Porque Não Limpa?

Mito. A espuma causa um efeito emocional que proporciona sensação de limpeza. Mas existe, sim, xampus com baixa espuma e também os que não produzem espuma. Este tipo de ação limpante é conhecido por sistema low poo (baixa espuma) e no poo (sem espuma). O tipo de sistema limpante na formulação deste tipo de xampu é mais suave, característica que vem muito ao encontro das necessidades dos cabelos ondulados, cacheados e crespos. Na Grandha, você encontrará dois xampus com este tipo de ação, o Vector Force Shampoo (baixa espuma) e o Co Washing Shampoo (sem espuma).

Estas são dicas importantes para você que tem cabelo crespos, cacheados ou ondulados. Tenha máxima atenção na escolha de produtos ideais aos cuidados dos seus cabelos. A Grandha te oferece produtos desenvolvidos para os cuidados especiais que seu cabelo precisa.


Aloisio Santana é autor no Blog Grandha.

Acompanhe nossas atualizações e novidades no Facebook Grandha.

Grandha Instagram. @grandhabrasil, siga-nos no Instagram.


Mitos e verdades: parabeno e outros conservantes em cosméticos.

Mitos e Verdades: Parabenos e Outros Conservantes em Cosméticos

Compartilhe:

Mitos e Verdades: Parabenos e Outros Conservantes

Há muitos anos – e principalmente agora, com a figura da “influenciadora digital” –, circula pela internet a noção de que os parabenos e outros conservantes químicos em cosméticos são, de alguma forma, prejudiciais à saúde do cabelo, ou até mesmo à saúde em geral.

Mesmo respeitando as escolhas de cada um, é importante determinar o que é verdadeiro e o que é falso nessa história toda. Por razões pessoais, algumas consumidoras preferem produtos com determinadas características. Isso não significa, porém, que produtos distintos sejam prejudiciais.

Por isso, hoje vou falar sobre dois mitos muito recorrentes em relação a conservação de produtos cosméticos.

Quase Todos os Produtos Cosméticos Contêm Conservantes

Verdade. Apenas em alguns produtos não se faz necessária a presença de componentes de ação conservante. Alguns exemplos são: sílica reparadora, óleo vegetal puro, óleo essencial puro, especificamente nestes casos os produtos não contêm água em sua composição, por isso não necessitam conservantes. Essas são as poucas exceções.

Mitos e verdades: parabenos e outros conservantes em cosméticos.

Produtos sem adição direta de água em suas composições são as exceções que não precisam receber conservantes como os parabenos em suas fórmulas.

Os Parabenos Podem Ser Utilizados Como Conservantes Cosméticos

Verdade. São associados de parabenos à formulação para conservar os produtos. Note que uso o termo no plural pois, geralmente, os parabenos são encontrados em associações: Methylparaben, Ethylparaben, Propylparaben, Butylparaben e Isobutylparaben, por exemplo.

Atualmente, os parabenos são liberados para uso em cosméticos, sendo necessário respeitar limites de concentração. No Brasil, é preciso seguir as orientações da ANVISA, que estabelece quais componentes e quais limites de concentração podem ser aplicados na composição dos produtos cosméticos.

Você Sabia?

Óleos essenciais não são classificados como conservantes, mas possuem grande ação fungicida e bacteriostática. Estudos científicos comprovam a eficácia destas propriedades em alguns óleos essenciais e já estão sendo associados a outros componentes com a função de agentes conservantes em formulações cosméticas.

Esta tecnologia já é aplicada nas formulações de alguns produtos Grandha. A linha Flores & Vegetais, destinada à terapia capilar, possui esta moderna associação de sistema conservante na formulação de seus produtos.


Matheus Vieira é gerente industrial do Grupo Mart'bel e autor do Blog Grandha. Hoje escreve sobre parabenos.

Acompanhe nossas atualizações e novidades no Facebook Grandha. Hoje Matheus Vieira escreve sobre parabenos.

Grandha Instagram. @grandhabrasil, siga-nos no Instagram.


Loja Virtual

Mídias Sociais

Facebook Grandha.

Instagram Grandha

YouTube Grandha