Facebook Grandha.
Instagram Grandha
YouTube Grandha
Óleos essenciais e essências: o que são e como são produzidos?

Óleos Essenciais e Essências: O Que São e Como São Produzidos?

Compartilhe:

Diferença Entre Óleos Essenciais e Essências

Um óleo essencial é um extrato aromático dos órgãos de uma planta aromática submetida a destilação por arraste de vapor de água. O óleo essencial é, portanto, uma essência destilada. Uma essência é um extrato aromático obtido por prensagem mecânica a frio apenas das raspas de frutas da família Citrus. Uma essência é, portanto, uma essência prensada que não foi destilada.

A aromaterapia científica e médica pode ser definida da seguinte maneira: uso de óleos essenciais quimiotipados e essências de plantas aromáticas por via de administração oral, bucal, respiratória, olfativa, atmosférica, cutânea, retal, vaginal, ótica e nasal para para fornecer cuidados adicionais, preventivos ou curativos para uma ampla gama de várias doenças em humanos, animais e plantas, tanto em termos de destruição de focos infecciosos patogênicos quanto no manejo de um grande número de distúrbios sintomáticos característicos dessa condição.

Prensagem Mecânica a Frio

A prensagem mecânica a frio é o método mais simples, mas infelizmente o mais limitado. Consiste, de fato, em quebrar mecanicamente os “bolsões de essência” das raspas de frutas cítricas frescas (todas as frutas cítricas) para coletar a essência. O produto obtido é denominado “essência” e não “óleo essencial”, porque não houve modificação química ligada a solventes ou ao vapor d’água. Existe, portanto, uma semelhança bioquímica entre a essência da fruta e aquela obtida após a prensagem.

Destilação por Arraste de Vapor d’Água

A destilação do vapor d’água, conhecida desde a antiguidade, transmitida pelos árabes e aperfeiçoada pelos habitantes de Provença, é um processo que utiliza a incorporação de substâncias aromáticas por meio do vapor d’água.

O processo relativamente recente, denominado “destilação por arraste de vapor d’água” traz uma melhoria definitiva na qualidade dos produtos obtidos ao minimizar as alterações hidrolíticas (em particular dos ésteres) associadas ao processo de destilação tradicional. A instalação possui caldeira a vapor separada do destilador.

Na saída do refrigerador (com circulação de água fria) onde os vapores se condensam, a água destilada e a essência (mais leve que a água) que agora já se tornou óleo essencial, separam-se. Essa mudança de denominação justifica-se plenamente porque sob a ação do oxigênio, da água, do vapor d’água e da temperatura, as moléculas aromáticas da essência sofrem várias modificações (oxidações, hidrólises, reestruturação), mínima em alguns casos, significativa em outros.

Óleo Essencial de Alecrim, Alkymia di Grandha.

Óleo Essencial de Alecrim Alkymia di Grandha.

A destilação por arraste de vapor d’água agora substitui a destilação a fogo aberto, que usava um único tanque no qual a planta era imersa em água antes do aquecimento. Durante a fervura, o vapor d’água era carregado com moléculas aromáticas voláteis que se condensavam, passando por uma serpentina da qual fluíam o óleo essencial e a água de destilação. Essa técnica antiga não é mais usada para a produção de óleo essencial de qualidade. Na verdade, esse processo gera mais modificações bioquímicas dentro do óleo essencial.

A maioria dos óleos essenciais é obtida por destilação a vapor, sem descalcificador químico e sob baixa pressão. O processo consiste em fazer com que o vapor d’água passe por um tanque cheio de plantas aromáticas. Ao sair do tanque e sob pressão controlada, o vapor d’água enriquecido com moléculas aromáticas voláteis passa por uma serpentina, onde se condensa. Na saída, um essencier coleta a água e o óleo essencial. A diferença de densidade entre os dois líquidos permite uma separação fácil.


Referência:
BAUDOUX, Dominique. Aromathérapie: Les nouveaux chemins de la santé. 2017.


Acompanhe nossas atualizações e novidades no Facebook Grandha.

Grandha Instagram. @grandhabrasil, siga-nos no Instagram.


Óleos essenciais: possibilidades de aplicações para problemas comuns.

Óleos Essenciais: Muitas Possibilidades de Aplicações

Compartilhe:

Alkymia di Grandha e Óleos Essenciais

Acumulamos experiências nos últimos anos nos cuidados terapêuticos, principalmente com o manuseio dos óleos essenciais. Isso nos têm permitido promover tratamentos incríveis e cada vez percebemos mais possibilidades com a linha Alkymia di Grandha.

Nossa origem é com a área capilar, mas percebemos quantos benefícios podemos promover para todo o corpo ao utilizarmos essa linha incrível de óleos essenciais. Um outro fator importante para o crescimento de nosso conceito é o time de exímios professores que temos ao nosso redor, verdadeiros especialistas neste tema.

Por Que Os Óleos Essenciais São Essenciais?

Usar os óleos essenciais é possível em muitas áreas, mas ainda vemos muitas pessoas que recorrem a medicamentos sintéticos para tudo e não percebem a maravilha que a natureza nos deixa à disposição. Mas o que de fato torna especial o uso de óleos essenciais? A resposta está em suas moléculas químicas, composições complexas chamadas de aromáticas e que desempenham diversas funções. Estudar estas moléculas pode favorecer muito ao profissional.

Um exemplo é o timol: uma molécula química extraordinária que está contida em muitos medicamentos conhecidos e pode tratar casos de inflamações e irritações e também matar fungos, vírus e bactérias. Pode ser comparado ao cetoconazol. Essa molécula está presente nos óleos de tomilho e também alecrim. Temos também o citral que trata irritações, inflamações e espanta mosquitos. Está presente no capim limão, limão siciliano e citronela.

Óleos essenciais do limão siciliano e de outras frutas cítricas possuem citral.

O óleo essencial de limão siliciano possui citral, que trata irritações, inflamações e espanta mosquitos.

Outra molécula química muito potente é o 1.8 cineol, que aumenta o sistema imunológico, diminui as células inflamatórias como prostaglandinas, além de neutralizar radicais livres. Vale destacar também o anetol, por ser um ativo similar ao estradiol, excelente para crises de TPM ou pré-menopausa, aumentar a fertilidade e regularizar o ciclo menstrual. Encontra-se nos óleos de anis estrelado e na erva doce.

Conclusão

Enfim, existem muitas outras moléculas químicas que fazem dos óleos ferramentas espetaculares. E o melhor: muitos deles possuem mais de 20 moléculas diferentes. Só as lavandas possuem mais de 50 moléculas com funções distintas. Portanto, acredite que os óleos essenciais são realmente potentes e quase fazem milagres. Intensifique seus estudos e aprecie essas maravilhas da natureza.


Referência:
Livro – “Guia Prático dos Óleos Essências por Leandro Ferreira”, 2020.


Leandro Ferreira é membro da Equipe Técnica Grandha, graduado em terapia capilar, pós-graduado em tricologia, pós-graduando em biofotônica e coordenador do salão Mix Mania Cabeleireiros em Campinas, SP.

Acompanhe nossas atualizações e novidades no Facebook Grandha.

Grandha Instagram. @grandhabrasil, siga-nos no Instagram.


Melasma: como tratar manchas na pele com óleos essenciais e argila.

Melasma: Como Tratar Manchas Na Pele Com Óleos Essenciais e Argilas

Compartilhe:

O Que é Melasma?

O melasma e o fotoenvelhecimento são queixas dermatológicas frequentes nas clínicas de estéticas e nos consultórios dermatológicos (Cesar, et al., 2018). Para Pinto e colaboradores (2015), o Melasma é definido como uma hipermelanose comum, adquirida, simétrica, caracterizada por máculas acastanhadas, mais ou menos escuras, de contornos irregulares, com limites nítidos nas áreas fotoexpostas, especialmente face, fronte, têmporas e, mais raramente, nariz, pálpebras, mento e membros superiores.

O Que Causa o Melasma e Quem é Mais Acometido?

O melasma afeta ambos os sexos, com maior incidência em mulheres, especialmente gestantes. Ocorre em todas as raças, particularmente em indivíduos com fototipos intermediários, que vivem em áreas com elevados índices de radiação ultravioleta (UV). Apesar de sua etiopatogenia não ser inteiramente conhecida, múltiplos fatores estão envolvidos, especialmente a influência hormonal associada à gravidez, contraceptivos orais, terapia de reposição hormonal, radiação ultravioleta A e B, predisposição genética, drogas fototóxicas, anticonvulsivantes e disfunção tireoidiana (Pinto, et al., 2015)

Trata-se de uma alteração cutânea facilmente observada ao exame clínico, porém, apresenta uma cronicidade característica, com recidivas frequentes e grande refratariedade aos tratamentos existentes. Como é uma queixa frequente na população geral, gera grande impacto na qualidade de vida dos pacientes e movimenta grandes esforços da pesquisa clínica e farmacêutica no desenvolvimento de tratamentos (Miot, et al., 2009).

Melasma e Óleo de Gerânio

O óleo essencial de gerânio é produzido a partir da destilação a vapor das folhas da Pelargonium graveolens, uma espécie de planta originária da África do Sul que vem conquistando admiradores ao redor do mundo, sendo largamente cultivada em países como a França, Japão, China, Espanha, Egito, Marrocos e Itália. É uma planta associada à essência da mulher e à expressão feminina.

Sua constituição química apresenta geraniol e ésteres, que lhe confere aroma mais floral e similar ao da rosa. Trata-se de um óleo delicado e de alto valor agregado. Confere à pele facial maciez aveludada, hidratação prolongada e clareamento. Pode ser diluído nos óleos vegetais de jojoba ou abacate, para tratamento de peles secas, envelhecidas, desvitalizadas. Auxilia no clareamento da pele e age como anti-aging, principalmente nos tratamentos faciais.

Mulher trata melasma com argila branca.

A argila branca é especialmente indicada para peles mais sensíveis.

Tratamento Com Argilas

As argilas são preparações cosméticas antigas e de origem mineral. Em suas composições são encontrados composto de minerais, também chamados de oligoelementos como magnésio, alumínio, ferro, silício, titânio, cobre, zinco, cálcio, fósforo, potássio, entre outros.

A argila branca, um clássico da argiloterapia, contém maior percentual de alumínio e é composta principalmente por sílica, mineral de extrema suavidade e alta compatibilidade com a pele e com o couro cabeludo. É refinada e com toque sedoso, aveludado e refrescante, proporciona sensação de bem-estar. Indicada para preparo de máscaras faciais, máscaras e capilares. É a mais leve de todas as argilas, indicada para peles sensíveis e desidratadas e também nos tratamentos faciais clareadores.

Sugestões de Protocolos Para Melasma

Protocolo 1

A 5 g de argila branca acrescente quantidade suficiente para preparo da máscara de Amino Acqua Infusion Therapy ou água termal;

Protocolo 1

1 gota de óleo essencial de gerânio e 2 ml de óleo vegetal de jojoba ou abacate.


Referências:
[1] César FCS, Martini APM, Issa MCA, Campos PMBGM. Estudo-piloto da pele fotodanificada e do melasma pela microscopia confocal de reflectância.Surg Cosmet Dermatol. Rio de Janeiro v.10 n.2 abr-jun. 2018 p. 127-31.
[2] Pinto CAS, Delfes MFZ, Reis LM, Garbers LE, Torre DS, Passos PCVR. Uso do pycnogenol no tratamento do melasma. Surg Cosmet Dermatol 2015;7(3):218-22.
[3] Miot LDB, Miot HA, Silva MG, Marques MEA. Fisiopatologia do melasma. An Bras Dermatol. 2009;84(6):623-35


Doutora Erica Bighetti, autora do Blog Grandha.

Acompanhe nossas atualizações e novidades no Facebook Grandha.

Grandha Instagram. @grandhabrasil, siga-nos no Instagram.


Page 1 of 3123

Loja Virtual

Mídias Sociais

Facebook Grandha.

Instagram Grandha

YouTube Grandha