Facebook Grandha.
Instagram Grandha
YouTube Grandha
Óleos Essenciais e especiarias.

O Que São Óleos Essenciais e Por Que São Chamados Assim?

Compartilhe:

O Que São Óleos Essenciais?

Os óleos essenciais – OE – são utilizados pela humanidade há séculos. Banhos, rituais de beleza e até rituais religiosos; as suas aplicações tem sido muito variadas. Posteriormente, os óleos essenciais passaram a ser utilizados também como fonte terapêutica natural para cura e alívio de dores e doenças.

Os óleos essenciais são compostos aromáticos e voláteis, que podem ser extraídos de raízes, caules, folhas, flores ou de outras partes de plantas aromáticas. Essas extrações podem ocorrer por destilação de arraste a vapor, que é a técnica mais empregada, compressão de vegetais ou uso de solventes adequados.

Mulher faz tratamento de spa com óleos essenciais.

Os óleos essenciais são compostos aromáticos e voláteis, que podem ser extraídos de raízes, caules, folhas, flores ou de outras partes de plantas aromáticas.

Por Que o Óleo Essencial é Chamado Assim?

Sua principal característica consiste na volatilidade. É isso que o difere dos óleos fixos, também conhecidos como óleos vegetais. Alguns exemplos são os óleos de jojoba, abacate, macadâmia, entre outros.

Possuem composição química complexa e, em relação aos óleos vegetais, possuem vantagens adaptativas no meio em que estão inseridos. Essa composição química dos óleos voláteis varia entre as espécies e partes de um mesmo vegetal.

Uma mesma espécie botânica pode ser afetada pelo local de cultivo, condições de coleta, estabilização e estocagem, além dos fatores climáticos. Seus principais constituintes são, principalmente, os derivados terpênicos, como os mono e sesquiterpenos e os fenilpropanoides, que conferem suas características organolépticas, como odor característico.

Possibilidades Dos Óleos Essenciais São Muitas

Geralmente, óleos essenciais são empregados como fragrâncias – ou fixadores de fragrâncias – em composições farmacêuticas e comercializados na sua forma bruta ou beneficiada, fornecendo substâncias purificadas como o limoneno, citral, citronelal, eugenol, mentol e safrol.

Há cerca de 300 óleos essenciais de importância comercial no mundo e o Brasil é destaque na produção, ao lado da Índia, China e Indonésia, que são considerados os 4 grandes produtores mundiais. A posição do Brasil deve-se especialmente aos cítricos, que são subprodutos da indústria de sucos.

Mulher asiática passa óleos essenciais em tratamento estético.

Há cerca de 300 óleos essenciais de importância comercial no mundo e o Brasil é destaque na produção.

O crescente interesse dos consumidores em ingredientes funcionais a partir de fontes naturais está permitindo a aplicação dos óleos essenciais nas indústrias de alimentos, bebidas, produtos de higiene pessoal e cosméticos, com destaque para sua aplicação na área de tricologia e estética.

Cuidados Essenciais na Escolha do Óleo Essencial

Dentre os produtos naturais empregados em abordagens terapêuticas, estes óleos são utilizados frequentemente na aromaterapia e descritos como produtos com grande potencial terapêutico e farmacológico. Por serem altamente concentrados em diversas substâncias químicas, não devem ser aplicados diretamente à pele. É importante utilizar óleos vegetais carreadores para diluição dos mesmos. A utilização direta na pele pode causar alergia, manchas e lesões.

Este tipo de óleo pode apresentar problemas de qualidade, devido à variabilidade da sua composição, condições ambientais e adulteração. Adulterações, por exemplo, podem acontecer através da adição de compostos sintéticos ou óleos essenciais de menor valor ou mesmo da falsificação completa do óleo, com a mistura de substâncias sintéticas dissolvidas num veículo inerte. Portanto, é fundamental a aquisição de produtos de boa procedência, para que sua eficácia terapêutica seja garantida.


Doutora Erica Bighetti, autora do Blog Grandha.

Acompanhe nossas atualizações e novidades no Facebook Grandha.

Grandha Instagram. @grandhabrasil, siga-nos no Instagram.


Homem segurando uvas recém-colhidas.

10 Dicas de Uso do Óleo de Semente de Uva

Compartilhe:

Sobre o Óleo de Semente de Uva

O Óleo de Semente de Uva é largamente utilizado em tratamentos terapêuticos. É conhecido especialmente por sua atuação como excelente veículo de condução de ativos de óleos essenciais – carreador –, no conceito da aromaterapia.

No entanto, suas características, que se assemelham às estruturas lipídicas da pele, possibilitam aplicações tópicas com pouquíssimas restrições de uso.

Óleo de semente de uva.

As características do óleo essencial de semente de uva se assemelham às estruturas lipídicas da pele.

Características do Óleo de Semente de Uva

Bom, tendo observado estas questões primordiais, é preciso entender que este óleo não é apenas um poderoso carreador, mas também possui ativos com propriedades terapêuticas muito relevantes.

Sua extração se dá por meio de prensagem a frio ou por solventes químicos. Trata-se de um óleo leve e bem fluido, de cor levemente esverdeada. É rico em gorduras poli-insaturadas, tocoferol – vitamina E – e possui alto teor de ômega 6 e ômega 9.

Por isso, também possui fortes propriedades antioxidantes e ameniza os efeitos dos radicais livres. Favorece protocolos antienvelhecimento, atenua marcas de expressão e tonifica a pele.
Em protocolos de ação tópica, tende a melhorar o metabolismo celular local devido à presença de ômega 6.

O ômega 9, por sua vez, é um elemento essencial ao organismo. Ele ajuda a reorganizar os depósitos de gorduras, impedindo a concentração de células adiposas. É capaz de amenizar os efeitos da TPM e da menopausa ao reduzir os níveis de estresse e ondas de calor características destes fenômenos fisiológicos.

Em protocolos terapêuticos tópicos, este óleo auxilia no controle da oleosidade e na desobstrução sebácea. Também reduz a intensidade das cólicas menstruais em terapias na região abdominal e pélvica, antes do período menstrual.

Mulher recebendo massagem terapêutica com óleo de semente de uva.

O óleo de semente de uva melhora a elasticidade e tônus da pele, por favorecer a produção de colágeno.

10 Aplicações Específicas para o Óleo de Semente de Uva

O óleo de semente de uva pode ser amplamente utilizado:

  1. Como um doador de brilho para o cabelo e pele.
  2. Para o tratamento de cabelos e pontas ressecadas.
  3. Como um adstringente suave.
  4. Como anti-inflamatório, podendo ser utilizado em terapias para foliculite e dermatite seborreica.
  5. No tratamento de pitiríase esteatoide – caspa oleosa.
  6. Em terapias antienvelhecimento.
  7. Para o fortalecimento dos fios em terapias para eflúvio telógeno e alopecias.
  8. Como ativo fundamental em tratamentos de ação cicatrizante.
  9. Para melhorar a elasticidade e tônus da pele, por favorecer a produção de colágeno.
  10. Dentro de protocolos para redução de medidas.

Conclusão

O óleo de semente de uva – óleo vegetal – é excelente nos contextos da terapia capilar, estética corporal, facial e podal. Suas propriedades são muito peculiares e, ao mesmo tempo, favorecem sinergia com uma grande quantidade de óleos essenciais.

Quando penso nas principais características deste óleo, o que me vem à mente são as seguintes: excelente ação antioxidante, regulador sebáceo, tonificante e acelerador metabólico local.


Tony Castro é educador Técnico Grandha, formado em Terapia Capilar pela Academia Brasileira de Tricologia e em Terapias BC pela Ask Education, atua há mais de 20 anos como profissional da beleza.

Acompanhe nossas atualizações e novidades no Facebook Grandha.

Grandha Instagram. @grandhabrasil, siga-nos no Instagram.


Loja Virtual

Mídias Sociais

Facebook Grandha.

Instagram Grandha

YouTube Grandha