Facebook Grandha.
Instagram Grandha
YouTube Grandha
Transição capilar, entrevista com a terapeuta capilar Juliana Moura.

Transição Capilar: Entrevista com a Terapeuta Capilar Juliana Moura

Compartilhe:

Transição Capilar: Entrevista com Juliana Moura

Terapeuta capilar com quase 20 anos de experiência, Juliana Moura é especialista em cabelos crespos, cacheados e ondulados. Hoje ela responde algumas perguntas relacionadas à chamada transição capilar, um processo de recuperação dos cachos naturais de cabelos que passaram por escovas progressivas com ativos ilegais.

Tudo Sobre Transição Capilar

1) O que é a transição capilar?

É o processo no qual a pessoa interrompe a utilização de produtos químicos para a modificação da estrutura capilar e assume os cabelos naturais, respeitando sua forma e textura.

2) Porque as clientes nesta condição procuram a sua ajuda?

Atuo há 17 anos na área da beleza com dedicação e formação para cuidados específicos aos cabelos crespos, cacheados e ondulados, valorizando a beleza e respeitando suas particularidades. Muitas clientes passaram por um longo período de transformações químicas e alterações da fibra capilar. Em muitos casos, de forma errônea, trazendo danos e prejuízos ao sistema capilar. Decidiram então passar pela transição capilar e buscam auxílio e orientação quanto aos cuidados para esse processo que envolve questões técnicas, reconhecimento, identidade e aceitação da forma e textura natural dos cabelos.

3) Quais são os serviços e tratamentos mais indicados no período da transição? Existe algum procedimento que consiga evitar o corte total (big chop)?

Os procedimentos oferecidos para evitar o BC – big chop – (corte grande) são a desintoxicação capilar e a solubilização, que oferecem a formatação de ondas e cachos, diminuindo a rigidez e o efeito liso e esticado provocado pelas escovas progressivas. Vale ressaltar que os resultados variam de acordo com a condição da fibra apresentada, por isso é de extrema importância a avaliação capilar e o teste de mechas.

4) Assim que a cliente para de fazer a chamada “escova progressiva”, o cabelo cresce de forma normal?

Não, após as aplicações de escovas progressivas o cabelo sofre alguns danos devido à alta acidificação contida nos produtos e ao desgaste provocado pela alta temperatura de secadores e pranchas utilizados durante um longo período. Esses fatores alteram o desenvolvimento capilar, apresentando cabelos rígidos, ásperos, secos, finos, sem brilho, com excesso de frizz e com dificuldade de definição, o chamado “scab hair”. Devido à condição apresentada, faz-se necessária a orientação quanto aos cuidados com a linha home care (cuidado domiciliar) e parcerias com tratamentos em cabine no espaço de beleza.

5) Em relação à saúde do couro cabeludo das clientes em transição, há algum tipo de distúrbio mais aparente?

Sim, as clientes relatam e também são visíveis algumas alterações. Elas buscam ajuda pois apresentam descamações constantes, excesso de oleosidade, inflamação, sensibilidade, dores, ardência, afinamento dos fios e, em alguns casos, os danos podem ser mais severos, como queimaduras no couro cabeludo.

6) Existe alguma dica especial na finalização dos cabelos ondulados, cacheados e crespos para o dia a dia? E para o dia seguinte (day after)?

A finalização dos cabelos crespos, cacheados e ondulados deve ser realizada com o processo de fitagem, técnica de texturização dos fios realizadas com as mãos ou escovas desembaraçantes, associadas a finalizadores indicados para os tipos e texturas dos fios, favorecendo a definição. Esses produtos devem ser ricos em hidratantes, óleos vegetais, nutrientes, para entregar e manter a lubrificação e hidratação da fibra capilar. O day after não se refere apenas ao dia seguinte da finalização, mas sim até a próxima higienização, podendo variar entre 2 a 3 dias. Para essa manutenção da definição, faz-se necessário o uso de produtos que prolonguem a modelagem, mantendo a hidratação dos fios. Outra dica bastante válida é o uso de toucas e/ou fronhas de cetim ao dormir, pois este material evita o atrito dos fios com os tecidos de algodão utilizados nos travesseiros, o que irá manter a hidratação e a definição por mais dias, evitará o aparecimento de frizz e fará a proteção do brilho e maciez.


Juliana Moura, autora do blog Grandha.

Acompanhe nossas atualizações e novidades no Facebook Grandha.

Grandha Instagram. @grandhabrasil, siga-nos no Instagram.


Queda Capilar na Gestação: Cuidados Necessários

Queda Capilar na Gestação? Entenda o Que Acontece e Como Cuidar

Compartilhe:

Queda Capilar na Gestação?

Durante e após a gestação, muitas mulheres se preocupam com a saúde dos seus cabelos. Nesse período, é comum que os cabelos fiquem mais brilhosos, com volume, pois ocorre um aumento na produção de hormônios (estrogênio) que estimulam o crescimento capilar.

Em média, após 3 meses do fim da gestação é comum também perceber uma queda acentuada dos cabelos. Isso se deve à queda abrupta dos hormônios produzidos durante a gravidez e o aumento de outros como, por exemplo, a prolactina (hormônio responsável pela produção de leite), que também tem relação com a fase de queda capilar.

Cuidados Essenciais Durante a Gestação

Nesse momento tão especial é importante manter uma rotina de cuidados com nosso couro cabeludo para que essas alterações hormonais abruptas não acarretem noutras irregularidades ou que ao menos as amenizem, como oleosidade, irritações, caspa. O uso adequado de produtos também vai auxiliar nesse período, ou seja, utilizando o produto certo para o teu tipo de couro cabeludo e cabelos, é possível manter a saúde deles, sem interferir na saúde do seu bebê. Assim, mamãe e bebê podem ter uma boa qualidade de vida, um momento de carinho, atenção e cuidados com ambos.

Queda Capilar na Gestação: Cuidados Necessários

A gestação é um período único que exige cuidados especiais aos cabelos.

Manter corpo e mente tranquilos nesse período é fundamental. A linha de produtos que mais indico para esse período é a Urbano Spa Black, pois tem como benefícios uma limpeza suave e hidratante, além de sua ação anti-estresse e anti-age. É capaz de auxiliar na revitalização do couro cabeludo, fortalecendo pele e cabelos.

Também vale ressaltar a importância das terapias integrativas neste momento. Após 16 semanas de gestação e com liberação médica, a reflexologia podal, por exemplo, é ótima para reduzir ansiedade, estresse, tensões musculares e insônia.

Um excelente produto para auxiliar nesse processo é o Creme Finalizador para o Cuidado dos Pés Alkymia di Grandha. Sua formulação conta com os óleos essenciais de lavanda francesa, melaleuca e cravo folha, óleos vegetais de calêndula, arnica e amêndoas; ativos naturais específicos para promover bem-estar físico e mental.

A reflexologia é uma boa ferramenta aos profissionais da saúde e beleza como fisioterapeutas, esteticistas, terapeutas capilares, manicures e auxilia todos que queiram proporcionar um diferencial no tratamento de gestantes, um grupo que precisa de cuidados especiais.


Bruna Marques é autora do Blog Grandha.

Acompanhe nossas atualizações e novidades no Facebook Grandha.

Grandha Instagram. @grandhabrasil, siga-nos no Instagram.


Dermatite seborreica no couro cabeludo.

Dermatite Seborreica no Couro Cabeludo: O Que É e Como Tratar

Compartilhe:

O Que é Dermatite Seborreica?

A dermatite seborreica é uma doença crônica, não-contagiosa e de episódios recorrentes, caracterizada por um quadro inflamatório das camadas da pele com maior número de glândulas sebáceas. No couro cabeludo, a pessoa pode apresentar vermelhidão (rubor), descamação (placas eritemato-descamativas), prurido e por vezes secreção. Esta condição pode acometer cerca de 40% dos indivíduos com mais de 30 anos, principalmente do sexo masculino.

A fisiopatologia da dermatite seborreica ainda não é totalmente conhecida. Porém, algumas hipóteses causais apontam para a relação microbiológica que o fungo Malassezia sp. tem com a nossa pele como fator desencadeante, principalmente em se tratando do couro cabeludo. Além da predisposição genética, existem várias patologias como a diabetes, imunodepressão, doenças neurodegenerativas e fatores epigenéticos, tais como estresse crônico, privação de sono, uso de alguns medicamentos (ex. antibióticos), álcool, ingestão de alimentos gordurosos e outros, que podem agravar a sua incidência.

Este fato acontece face às repercussões metabólicas ocorridas no sistema imunológico nestas situações adaptativas. As áreas com maior prevalência e mais afetadas são: face (87,7%), couro cabeludo (70,3%), tórax (26,8%), membros inferiores (2,3%), membros superiores (1,3%) e outros locais (5,4%), como as dobras.

Couro cabeludo com dermatite seborreica.

O couro cabeludo tem alto índice de prevalência da dermatite seborreica.

Dermatite Seborreica e a Microbiota do Couro Cabeludo

A qualidade do sebo na pele com dermatite seborreica é diferente da pele normal, uma vez que ocorre alterações bioquímicas na quantidade e na qualidade da secreção do sebo, aumento do colesterol, dos triglicérides e diminuição dos níveis de esqualeno, ácidos graxos e ésteres, proporcionando o terreno biológico favorável para o desenvolvimento da patologia.

A dermatite seborreica apresenta um caráter crônico, com períodos de melhora e piora. No entanto, a manutenção dos reservatórios de sebo, ocasionada por higiene inadequada, a genética, o estresse emocional, fatores hormonais, bebida alcoólica, certos medicamentos, uso inadequado de alguns cosméticos, procedimentos técnicos como coloração, descoloração, escovas progressivas e similares, além de mudanças ambientais (ex. temperatura e humidade no inverno), podem desencadear alterações na microbiota do couro cabeludo e aumentar a colonização do fungo Malassezia sp., um fungo com caraterísticas lipofílicas, que faz parte da flora normal da pele humana.

A proliferação do fungo Malassezia sp. proporciona um aumento da produção de sebo, tendo como resposta imediata, a inflamação, com recrutamento e migração de um variado grupo de células de defesa (ex. linfócitos), ativação de vias de sinalização celular (ex. fator de transcrição nuclear, NF-kB) e produção de citocinas pró-inflamatórias (ex. IL1, IL6, TNF). O couro cabeludo pode apresentar lesões desde uma leve e simples descamação (pityriasis simplex capillitii), até crostas melicéricas bem aderidas ao couro cabeludo e aos fios de cabelo, podendo ou não causar áreas de alopecia (queda capilar).

É importante salientar que há muita semelhança entre a dermatite seborreica e a psoríase do couro cabeludo. Porém, as lesões da psoríase manifestam-se por placas mais bem delimitadas e espessas, com escamas brancas secas, entre outros aspectos clínicos.

Tratamento

O tratamento adequado da dermatite seborreica requer um conjunto de mudanças de hábitos e recursos terapêuticos que atuam em sinergia para a homeostase do couro cabeludo, com o objetivo de controlar a evolução da patologia e inibir o enfraquecimento dos fios e queda capilar. O objetivo do tratamento consiste no controle da inflamação, controle da proliferação do micro-organismo e excesso da produção de sebo para normalizar o estrato córneo e reequilibrar a microbiota do couro cabeludo.

Tea Tree Up Ice Shampoo para o tratamento de dermatite seborreica.

Tea Tree Up Ice Shampoo é indicado para o tratamento de dermatite seborreica.

O Tea Tree Up Ice Shampoo atua na disbiose (desiquilíbrio da flora microbiana do couro cabeludo), regulando e inibindo a proliferação do fungo Malassezia sp., diminuindo a produção de sebo, descamação e prurido. Este produto age como cosmecêutico e consiste num sistema integrado de controle biodinâmico da microbiota do couro cabeludo, minimizando todo o quadro inflamatório.

A minha sugestão é intercalar as lavagens com o Fito Capillus Fine Herbal Shampoo, uma combinação de fórmulas suaves que promovem alívio e conforto, ao mesmo tempo que combate a microinflamação e ajuda no controle da oleosidade (ação seborreguladora), normalizando as condições gerais da pele e do couro cabeludo.

Depois da lavagem, deve-se enxaguar os cabelos com água morna a fria e aplicar o tônico Fito Capillus Herbal Milk Fluid Energy, para promover sinergia no controle do processo inflamatório. Esta sinergia dos óleos vegetais e essenciais promovem ação calmante, regeneração da pele, cicatrização e ação antioxidante.

Adicione ao seu arsenal terapêutico a Alkymia di Grandha, colocando num pequeno recipiente de vidro 10 ml de óleo vegetal de jojoba, diluído em 1 gota de óleo essencial de lavanda francesa e 1 gota de óleo vegetal de melaleuca. Em seguida, com a ponta dos dedos, aplique em todo o couro cabeludo, em movimento circulares e suaves, e deixe atuar por 30 minutos. Depois lave com o Fine Herbal Shampoo e aplique o tônico Herbal Milk Fluid Energy, como descrito anteriormente. Repita o processo 3 vezes por semana, até controlar a sintomatologia.

Orientações e Sugestões Adicionais

  • Evite coçar a cabeça, pois poderá aumentar o processo inflamatório e fazer ferida;
  • Mantenha as unhas limpas e curtas;
  • Lave o cabelo pelo menos 4 vezes por semana, evite banho longo e água quente;
  • Seque o couro cabeludo, mantendo distância de aproximadamente 20 cm do couro cabeludo;
  • Evite consumo de bebida alcóolica;
  • Fique atento à alimentação, principalmente ao consumo de açúcares e gorduras saturadas e hidrogenadas;
  • Fique atento à qualidade do sono. Dormir bem é levantar bem-disposto e revigorado;
  • Beba no mínimo 2 litros de água por dia;
  • Banho de sol por 20 minutos;
  • Respire, inspire bem fundo e expire de 3 a 5 vezes, ou pratique técnicas de relaxamento;
  • Sorria mais, cante embaixo do chuveiro, tire um dia para fazer o que mais lhe agrada, faça uma agenda da gratidão, abrace seus entes queridos por 10 minutos, perdoe e apaixone-se por você;
  • Evite processos químicos inadequados e mantenha seu couro cabeludo afastado de escovas progressivas;
  • Se necessário, tome suplementação adequada ao seu problema, seguindo orientação médica;
  • Consulte sempre um especialista em tricologia e terapia capilar para desenvolver o tratamento específico para o controle da dermatite seborreica do couro cabeludo e normalização do ciclo capilar.


Referências:
[1] Características Particulares da Micologia Clínica e o Diagnóstico Laboratorial de Micoses Superficiais, 2006.
[2] Tratado da Doenças do Cabelo e do Couro Cabeludo.
[3] Dermatite seborreica – Seborrheic dermatitis. Ana Luisa Sobral Bittencourt Sampaio, Ângela Cristina Akel Mameri, Thiago Jeunon de Sousa Vargas, Marcia Ramos e Silva.


Claudia Matos, autora do blog Grandha.

Acompanhe nossas atualizações e novidades no Facebook Grandha.

Grandha Instagram. @grandhabrasil, siga-nos no Instagram.


Page 1 of 26123...Last

Loja Virtual

Mídias Sociais

Facebook Grandha.

Instagram Grandha

YouTube Grandha