Facebook Grandha.
Instagram Grandha
YouTube Grandha
Dermatite seborreica no couro cabeludo.

Dermatite Seborreica no Couro Cabeludo: O Que É e Como Tratar

Compartilhe:

O Que é Dermatite Seborreica?

A dermatite seborreica é uma doença crônica, não-contagiosa e de episódios recorrentes, caracterizada por um quadro inflamatório das camadas da pele com maior número de glândulas sebáceas. No couro cabeludo, a pessoa pode apresentar vermelhidão (rubor), descamação (placas eritemato-descamativas), prurido e por vezes secreção. Esta condição pode acometer cerca de 40% dos indivíduos com mais de 30 anos, principalmente do sexo masculino.

A fisiopatologia da dermatite seborreica ainda não é totalmente conhecida. Porém, algumas hipóteses causais apontam para a relação microbiológica que o fungo Malassezia sp. tem com a nossa pele como fator desencadeante, principalmente em se tratando do couro cabeludo. Além da predisposição genética, existem várias patologias como a diabetes, imunodepressão, doenças neurodegenerativas e fatores epigenéticos, tais como estresse crônico, privação de sono, uso de alguns medicamentos (ex. antibióticos), álcool, ingestão de alimentos gordurosos e outros, que podem agravar a sua incidência.

Este fato acontece face às repercussões metabólicas ocorridas no sistema imunológico nestas situações adaptativas. As áreas com maior prevalência e mais afetadas são: face (87,7%), couro cabeludo (70,3%), tórax (26,8%), membros inferiores (2,3%), membros superiores (1,3%) e outros locais (5,4%), como as dobras.

Couro cabeludo com dermatite seborreica.

O couro cabeludo tem alto índice de prevalência da dermatite seborreica.

Dermatite Seborreica e a Microbiota do Couro Cabeludo

A qualidade do sebo na pele com dermatite seborreica é diferente da pele normal, uma vez que ocorre alterações bioquímicas na quantidade e na qualidade da secreção do sebo, aumento do colesterol, dos triglicérides e diminuição dos níveis de esqualeno, ácidos graxos e ésteres, proporcionando o terreno biológico favorável para o desenvolvimento da patologia.

A dermatite seborreica apresenta um caráter crônico, com períodos de melhora e piora. No entanto, a manutenção dos reservatórios de sebo, ocasionada por higiene inadequada, a genética, o estresse emocional, fatores hormonais, bebida alcoólica, certos medicamentos, uso inadequado de alguns cosméticos, procedimentos técnicos como coloração, descoloração, escovas progressivas e similares, além de mudanças ambientais (ex. temperatura e humidade no inverno), podem desencadear alterações na microbiota do couro cabeludo e aumentar a colonização do fungo Malassezia sp., um fungo com caraterísticas lipofílicas, que faz parte da flora normal da pele humana.

A proliferação do fungo Malassezia sp. proporciona um aumento da produção de sebo, tendo como resposta imediata, a inflamação, com recrutamento e migração de um variado grupo de células de defesa (ex. linfócitos), ativação de vias de sinalização celular (ex. fator de transcrição nuclear, NF-kB) e produção de citocinas pró-inflamatórias (ex. IL1, IL6, TNF). O couro cabeludo pode apresentar lesões desde uma leve e simples descamação (pityriasis simplex capillitii), até crostas melicéricas bem aderidas ao couro cabeludo e aos fios de cabelo, podendo ou não causar áreas de alopecia (queda capilar).

É importante salientar que há muita semelhança entre a dermatite seborreica e a psoríase do couro cabeludo. Porém, as lesões da psoríase manifestam-se por placas mais bem delimitadas e espessas, com escamas brancas secas, entre outros aspectos clínicos.

Tratamento

O tratamento adequado da dermatite seborreica requer um conjunto de mudanças de hábitos e recursos terapêuticos que atuam em sinergia para a homeostase do couro cabeludo, com o objetivo de controlar a evolução da patologia e inibir o enfraquecimento dos fios e queda capilar. O objetivo do tratamento consiste no controle da inflamação, controle da proliferação do micro-organismo e excesso da produção de sebo para normalizar o estrato córneo e reequilibrar a microbiota do couro cabeludo.

Tea Tree Up Ice Shampoo para o tratamento de dermatite seborreica.

Tea Tree Up Ice Shampoo é indicado para o tratamento de dermatite seborreica.

O Tea Tree Up Ice Shampoo atua na disbiose (desiquilíbrio da flora microbiana do couro cabeludo), regulando e inibindo a proliferação do fungo Malassezia sp., diminuindo a produção de sebo, descamação e prurido. Este produto age como cosmecêutico e consiste num sistema integrado de controle biodinâmico da microbiota do couro cabeludo, minimizando todo o quadro inflamatório.

A minha sugestão é intercalar as lavagens com o Fito Capillus Fine Herbal Shampoo, uma combinação de fórmulas suaves que promovem alívio e conforto, ao mesmo tempo que combate a microinflamação e ajuda no controle da oleosidade (ação seborreguladora), normalizando as condições gerais da pele e do couro cabeludo.

Depois da lavagem, deve-se enxaguar os cabelos com água morna a fria e aplicar o tônico Fito Capillus Herbal Milk Fluid Energy, para promover sinergia no controle do processo inflamatório. Esta sinergia dos óleos vegetais e essenciais promovem ação calmante, regeneração da pele, cicatrização e ação antioxidante.

Adicione ao seu arsenal terapêutico a Alkymia di Grandha, colocando num pequeno recipiente de vidro 10 ml de óleo vegetal de jojoba, diluído em 1 gota de óleo essencial de lavanda francesa e 1 gota de óleo vegetal de melaleuca. Em seguida, com a ponta dos dedos, aplique em todo o couro cabeludo, em movimento circulares e suaves, e deixe atuar por 30 minutos. Depois lave com o Fine Herbal Shampoo e aplique o tônico Herbal Milk Fluid Energy, como descrito anteriormente. Repita o processo 3 vezes por semana, até controlar a sintomatologia.

Orientações e Sugestões Adicionais

  • Evite coçar a cabeça, pois poderá aumentar o processo inflamatório e fazer ferida;
  • Mantenha as unhas limpas e curtas;
  • Lave o cabelo pelo menos 4 vezes por semana, evite banho longo e água quente;
  • Seque o couro cabeludo, mantendo distância de aproximadamente 20 cm do couro cabeludo;
  • Evite consumo de bebida alcóolica;
  • Fique atento à alimentação, principalmente ao consumo de açúcares e gorduras saturadas e hidrogenadas;
  • Fique atento à qualidade do sono. Dormir bem é levantar bem-disposto e revigorado;
  • Beba no mínimo 2 litros de água por dia;
  • Banho de sol por 20 minutos;
  • Respire, inspire bem fundo e expire de 3 a 5 vezes, ou pratique técnicas de relaxamento;
  • Sorria mais, cante embaixo do chuveiro, tire um dia para fazer o que mais lhe agrada, faça uma agenda da gratidão, abrace seus entes queridos por 10 minutos, perdoe e apaixone-se por você;
  • Evite processos químicos inadequados e mantenha seu couro cabeludo afastado de escovas progressivas;
  • Se necessário, tome suplementação adequada ao seu problema, seguindo orientação médica;
  • Consulte sempre um especialista em tricologia e terapia capilar para desenvolver o tratamento específico para o controle da dermatite seborreica do couro cabeludo e normalização do ciclo capilar.


Referências:
[1] Características Particulares da Micologia Clínica e o Diagnóstico Laboratorial de Micoses Superficiais, 2006.
[2] Tratado da Doenças do Cabelo e do Couro Cabeludo.
[3] Dermatite seborreica – Seborrheic dermatitis. Ana Luisa Sobral Bittencourt Sampaio, Ângela Cristina Akel Mameri, Thiago Jeunon de Sousa Vargas, Marcia Ramos e Silva.


Claudia Matos, autora do blog Grandha.

Acompanhe nossas atualizações e novidades no Facebook Grandha.

Grandha Instagram. @grandhabrasil, siga-nos no Instagram.

Outros Artigos